A aprendizagem..

 

A aprendizagem é cada vez mais uma forma de sobrevivência. Cada experiência transforma-se em matéria de ensino, seja para aplicar seja para evitar.

Como gerir esta necessidade de estar na moda e ser capaz de vislumbrar o sol todos os dias?

Entenda-se moda, a actualidade, o estar actualizado, o ser capaz de dar respostas, dia-a-dia, sem a preocupação de ouvir o “já não se usa” ou “Isso já foi, agora…”.

Recordo-me bem de ter utilizado estas expressões a propósito do “foi assim que aprendi” e do “…ora pergunta à tua mãe…”.

O Sol que transmite energia é bem o símbolo daquilo que todos os dias necessitamos para garantir o (nosso) bem-estar. Isto claro para quem se preocupa com o crescimento e uma vida saudável intelectualmente.

Já agora uns minutos de descanso em :

 Concerto de Aranjuez

Só o facto de reflectir sobre este bem-estar, é, de per si, sinal de preocupação dessa saúde.

Por, isso à medida que vamos procurando adequar

Avaliação sem ondas!

Avaliação sem ondas!

 a informação, que nos chega (hoje a quantidade é tão grande!), às necessidades que diagnosticamos para o nosso trajecto, vemo-nos obrigados a avaliar não só conteúdos como a sua origem.

E cá estamos nós, outra vez, frente a um interlocutor, que sendo muitas vezes passivo, isto é, não permitindo a interrogação sobre a validade dessa informação, nos coloca em níveis de segurança não desejáveis.

Eu sabia, e sempre houve, que havia necessidade de separar o trigo do joio, só que não imaginava que teria de utilizar, instrumentos, ferramentas que me permitissem seriar tanta informação e tão rapidamente.

Daí que não pensava que teria de aprender a aprender e que aquilo que parecia intangível, afinal é alcançado por tanta gente.

Então onde está aquela segurança que sentimos quando julgamos ser “iluminados”? Afinal hoje parece haver tantos e bons “iluminados”. Ainda bem!

 

Mas esse Sol que afinal brilha para tantos, cuja energia finita, apenas se esgota quando provocamos sombra ou criamos a noite, está lá para nós também. Basta querer.

 

Ontem eu sabia que aquela cultura geral tão boa, mesmo que não bem fundamentada, muitas vezes apenas significava que o meu tempo também era ocupado com leitura e reflexão.

Aquela especialidade generalista é mais facilmente reconhecida se for encarada como um conjunto de especialidades a que dediquei trabalho, investigação experiência e alguma divulgação.

 

Todos os dias repensamos a forma de clarificar e evidenciar o conhecimento.

Catalogamos os nossos interesses, criamos caminhos ou vias de abordagem diferenciados. Apontamos as nossas reservas a alvos privilegiados, fazemos o balanço e catapultamos para outro dia cheio de emoções e novidades. Procuramos a nova. Adaptamos o criado e inovamos para satisfazer necessidades e até sonhos.

 

Sonhar é fácil?

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: