De quem é o conhecimento?

O conhecimento é material?

Uma das primeiras características da materialidade é que a matéria é sempre limitada, ou seja, a quantidade de matéria, num determinado local e em determinadas condições, é limitada.

O conhecimento não pode pertencer a todos? Não pode, sequer pertencer a muitos?

A humanidade tem uma determinada quantidade de conhecimentos à sua disposição, mas nem toda a gente o possui. O conhecimento possui qualidades completamente diferentes conforme a dosagem da sua aquisição ou internalização é tomado em grandes quantidades ou pequenas quantidades.

O conhecimento “complexo” aumenta todos os dias e novas competências são exigidas a nível pessoal, dos grupos e das organizações. Os níveis de competências são alterados à medida que a dificuldade e a complexidade aumentam.

Face à grande variedade de informação aumenta a dificuldade na tomada de decisão. A avaliação da qualidade e sustentabilidade da informação torna-se mais complexa.

As consequências são um alargamento de competências gerais e uma dependência de peritos ou especialistas.

A utilização e a transferência do conhecimento tornam-se mais importantes e extensíveis às actividades económicas e sociais.

A incerteza dissemina-se.

Aumentar a complexidade num ambiente aberto e dinâmico, como temos hoje, exige um desenvolvimento excepcional de flexibilidade e adaptabilidade dos indivíduos e organizações. Estamos perante um cenário de desenvolvimento de competências e de crescimento de intensidade do conhecimento.

Num sistema complexo e envolvente de conhecimento intensivo, os agentes que nele participam têm não só de aprender, como também de aprender a aprender e sobretudo a adaptar-se e a criar algo de novo.

A crescente intensidade do conhecimento na nossa vida, é expressa na passagem do poder físico e destreza para o processamento e avaliação de ideias, da manipulação de materiais para os símbolos, da acção para o intelecto.

O fluxo de conhecimento precede o fluxo de dinheiro. Aplicação do conhecimento gera riqueza material. Conhecimento, sob a forma de capital intelectual, é um trunfo para ser cultivado e partilhado.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: