Look and see to the idea!

(Texto em Português depois deste)

The sight in my service!

“Wake in the morning with an idea but because of my hygiene habits I no longer remember what it was!”

Was as important idea as the other I also forgot that when I went to bed, and which I only have a memory that was something that made me vibrate.

Yeah! It happens to those who do not have any habits like using a napkin or tissue paper and a pen!

Write down your ideas for later recall.

Sometimes ideas occur to us but we feel difficulty in expressing them.

If we try express them visually even if “no way to design”, easily verified that the result is very positive. We save in the speeches of explanations and comparisons and speak a universal language.

Added advantages like the fact that based on initial ideas emerge new points of interest, quickly shared by whoever is watching us.

A simple napkin (most!) at lunchtime can carry loose ideas for the afternoon or the next day.

It’s a great tool to leverage effectively in decision making. Not necessarily have to choose between A and B, we can create.

The preview takes charge of anxiety in the presentation of our views and may even turn into moments of good mood.

Everything we need to do is to think about the preview of the presentation as a facilitator of ideas and approach problems and solutions.

The use of the software can help us to organize our ideas and so find relationships and connections in the product of our creativity.

They are also excellent resources a whiteboard, post it or napkins in training, problem solving (identification) in ideation or planning to visualize the thought.

The ideas can arise spontaneously, but sometimes we feel the need to solve problems and we have to arrive to the generation of ideas.

In this case the use of visual analogies, improve the quality of solutions for creatives and in many cases some instructions for the use of analogies are considered critical factors for success.

Analogies can also involve transfer of emotions from a source to a target.

One of the nicest uses of analogy is to make people laugh, creating the emotional state of joy or fun. Most of what makes a funny analogy is an amazing combination of consistency and inconsistency.

An analogy generates positive emotions involved in inspiration and self -confidence.

“The use by people of similar models like similar, for them, may suggest new possibilities for what is intended to accomplish. The inference that I might be able to do something can generate great excitement at the prospect of such an achievement. ” (Thagard )

So to come to this realization, I can use or experiment a direct analogy of the type:

“How have been solved similar problems?

We see that people who work with creativity usually work with drawings, especially in the form of drawing, and craft objects or primitive models.

We know that creativity is the link and reconstruction of the experiences we have in our mind. But what kinds of visual stimuli affect the quality of a solution. We’re not talking about sudden ideas, without any destination, we are talking about solving problems.

Considering two types of visual stimuli a random (images of the day) and others presented similar to a solution, we found that visual stimuli stimulate the forms of product, while the stimulus solution stimulate functional aspects of the project, the alleged solution to our problem.

Many times we have difficulty to communicate visually, because what we create, it was not what we or others actually see. We create what we remember and we remember  what we watched, not what we see.

 

 

A visão ao meu serviço!

Acordo de manhã com uma ideia mas por causa dos meus hábitos de higiene já não me lembra qual era!

Era tão importante como a outra que também esqueci quando me ia deitar, e da qual só ficou uma a memória de que era algo que me fazia vibrar.

Pois é! Acontece a quem não tem alguns hábitos como utilizar um guardanapo ou um lenço de papel e uma esferográfica.

Anote as suas ideias para mais tarde recordar.

Outras vezes ocorrem-nos ideias mas  sentimos dificuldade em expressá-las.

Se procurarmos expressá-las visualmente, mesmo “sem jeito para o desenho”, facilmente verificamos que o resultado é muito positivo. Poupamos em discursos de explicações e comparações e falamos uma linguagem “universal”.

Acrescem vantagens como o facto de, com base em ideias iniciais surgirem novos pontos de interesse, rapidamente partilhados por quem nos observa.

Um simples guardanapo (a mais!!) à hora de almoço pode transportar ideias soltas para a tarde ou para o dia seguinte.

É um óptimo instrumento para alavancar eficácia em tomada de decisão. Não temos necessariamente de optar entre A e B, podemos criar.

A visualização retira carga de ansiedade na apresentação dos nossos pontos de vista e até pode transformar-se em momentos de boa disposição.

Tudo, o que precisamos fazer é pensar na visualização como facilitadora da apresentação de ideias e da abordagem de problemas e soluções.

O recurso a um software pode ajudar-nos a organizar as nossas ideias e assim encontrar relações e conexões no produto da nossa criatividade.

São também óptimos recursos um quadro branco, o post-it ou os guardanapos quer em formação, na resolução de problemas (identificação), em ideação ou planeamento para visualizar o pensamento.

As ideias podem surgir espontaneamente, mas por vezes sentimos necessidade de resolver problemas e temos de provocar a geração de ideias.

Neste caso o uso de analogias visuais, melhoram a qualidade das soluções dos criativos e em muitos casos algumas instruções para o uso de analogias são consideradas factores críticos para o sucesso.

As analogias também podem envolver transferência de emoções de uma fonte para um alvo.

Um dos usos mais agradáveis de analogia é fazer as pessoas rirem, gerando o estado emocional de alegria ou divertimento. A maior parte do que faz uma analogia engraçada é uma combinação surpreendente de congruência e incongruência.

Uma analogia gera emoções positivas envolvidas na inspiração e auto-confiança.

“O uso pelas pessoas, de modelos como análogos, para si mesmo, pode sugerir novas possibilidades para o que se pretende realizar. A inferência de que eu possa ter a capacidade de fazer algo, pode gerar grande entusiasmo com a perspectiva de tal realização”. (Thagard)

Então, para chegar a essa realização, eu posso usar ou experimentar, uma analogia directa do tipo:

“Como têm sido resolvidos problemas semelhantes?

Quem trabalha com criatividade normalmente trabalham com desenhos, especialmente sob a forma de desenho, e com objectos artesanais rudimentares ou modelos. Alguns estudos sugerem que a estimulação visual apresenta melhores resultados que a estimulação objectual.

Sabemos que a criatividade é a correlação e reconstrução das experiências que temos em nossa mente. Mas que tipos de estímulos visuais influenciam, a qualidade de uma solução. Não estamos a falar de ideias repentinas, sem qualquer destino, estamos a falar de resolução de problemas.

Considerando dois tipos de estímulos visuais, uns aleatórios (imagens diárias) e outros apresentados de forma semelhante a uma solução, verificamos que os estímulos visuais estimulam as formas do produto, enquanto os estímulos solução estimulam aspectos funcionais do projecto, pretensa solução para o nosso problema.

Muitas vezes temos dificuldade de, comunicar visualmente, porque o que nós criamos, não é o que nós ou os outros realmente vêem. Nós criamos o que nós recordamos e lembramos aquilo a que prestamos atenção, não o que nós vemos.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: