Dreaming is trying to understand our ideas

(Texto em Português depois deste)

On the route of desires

Sometimes we feel discomfort and even an internal conflict when we can’t print action on our ideas or dreams.

Our dreams, those we desire, not nightmares, are related to our desires and attempt to reconcile or resolve conflicts.

Dreams let each of us put together a few pieces of life, to give meant a whole. They are a roadmap for the “travel” we conceived and so are leveraged masterly by who wants to “sell” an idea.

An idea that combines an emotional appeal with our characteristics has within us a promoter, consumer or user subconscious in power.

But to be promoter or consumer of a new idea or its materialization implies a process of change which contains in itself three things related to each other:

–      Sensation, perception and the environment or community where this change will take place.

The sensation refers to the process of feeling our environment. Perception is the way we interpret these sensations and therefore make sense all around us.

The environment or community is filled with diverse emotions and sources of information that can create in us any insecurity in defining the path to our ideas or dreams. We need to find the relevant information.

Both in organizations (environment) and at the individual level the large and important disability which involves our action is the lack of relevant information. The role of all those who surround us are trying to illuminate the data spread and transform them into something relevant, such as information, knowledge and understanding.

We only be wise if we understand. We will only have, or accept, brilliant ideas, to illuminate our path if they meet our needs. 

We also know that any one of us only need the information we want.

What we seek is that all who interact with us maximize the vision about the data and about our needs.

If we don’t see we don’t understand. When we have the information we want, we take better decisions.

Share a dream, means to reconcile the points of view.

Almost always, perhaps the exception is curiosity; we don’t need to understand how an information system works, but just how to use it.

We already know what, where, when and why browse. The role of others in organizations is the “how”.

Vision without action is a dream! Action without vision is a disaster!

 

Sonhar é tentar compreender as nossas ideias

Na rota dos desejos

Por vezes sentimos desconforto e até um conflito interno quando não conseguimos imprimir acção às nossas ideias ou sonhos.

Os nossos sonhos, os desejados, não os pesadelos, estão relacionados com os nossos desejos e tentam conciliar ou resolver conflitos.

Os sonhos permitem que cada um de nós coloque juntos, alguns pedaços da vida, para dar significada a um todo. São um roteiro para as “viagens” que concebemos e por isso são aproveitadas de forma magistral por quem quer “vender” uma ideia.

Uma ideia que combina um apelo emocional com as nossas características próprias tem em nós um promotor, consumidor ou utilizador subconsciente em potência.

Mas ser-se promotor ou consumidor de uma nova ideia ou da sua materialização implica um processo de mudança que contem em si três coisas relacionadas entre si:

Sensação, percepção e o ambiente ou comunidade onde essa mudança, se vai realizar.

A sensação refere-se ao processo de sentir o nosso meio ambiente. Percepção é a nossa forma de interpretar essas sensações e, portanto, dar sentido a tudo que nos cerca.

O meio ambiente ou comunidade está repleto de fontes de emoções diversificadas e de fontes de informação que podem criar em nós alguma insegurança na definição do caminho para as nossas ideias ou sonhos. É preciso descobrir a informação relevante.

Tanto nas organizações ( meio ambiente) como a nível individual a grande e importante deficiência que envolve a nossa acção é a falta de informações relevantes. O papel de todos os que nos rodeiam é tentar iluminar os dados espalhados e transforma-los em algo relevante, como informação, conhecimento e compreensão.

Só ficaremos sábios se houver compreensão. Só teremos, ou aceitaremos, ideias brilhantes, para iluminar o nosso caminho se elas satisfizerem as nossas necessidades.

Também sabemos, que qualquer um de nós, só necessita da informação que quer.

O que procuramos é que, todos os que interagem connosco nos maximizem a visão sobre os dados e sobre as nossas necessidades.  

Se não vemos não compreendemos. Quando temos a informação que queremos, tomamos melhores decisões.

Partilhar um sonho, significa conciliar os pontos de vista.

Quase sempre, talvez a excepção seja a curiosidade, não precisamos entender como funciona um sistema de informação, mas tão só como o usar. Nós já sabemos o que, onde, quando e porquê procurar. O papel dos outros, nas organizações é o “como”.

Visão sem acção é um sonho! Acção sem sonho é um desastre!

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: